segunda-feira, 22 de dezembro de 2014

Prefeita sanciona lei que estimula o emprego temporário



Beti Pavin assina a lei 1358/2014 tirando os encargos da folha de pagamento do trabalho temporário
A Prefeita Beti Pavin sancionou nesta quinta-feira, 18, a Lei 1358/2014, que acresce no parágrafo 5º ao artigo 34 da Lei Municipal 16/1978, a desoneração da tributação sobre o serviço do trabalhador temporário. “Esta interpretação que propusemos nesta lei irá favorecer e movimentar este setor que é a porta de entrada para o emprego permanente”, afirmou a prefeita. Beti destacou também que não cobrar este imposto beneficia aqueles que estão em busca da primeira oportunidade de emprego. “Como o trabalho temporário costuma estar ligado a estudantes, pessoas jovens, que não tem muita experiência abre-se este campo para quem quer entrar no mercado ou retomar a vida profissional”, explicou. 
Para o secretário da Indústria, Comércio, Turismo e Cultura, Antonio Ricardo Milgioransa, esta iniciativa irá gerar mais emprego e renda no município. “Estas empresas de recrutamento de pessoal terão mais disponibilidade em trabalhar aqui e consequentemente vai movimentar a economia empregando nossa mão de obra”, destacou Milgioransa. Na lei, a redação que passa a vigorar ficou desta forma: Parágrafo 5º. Não se incluem na base de cálculo do Imposto Sobre Serviço-ISS, de qualquer natureza, o valor da folha de pagamento e os respectivos encargos sociais do serviço descrito no item 17.05 da lista de serviços contida no artigo 29 da presente Lei.”

De acordo com o diretor jurídico da Associação Brasileira do Trabalho Temporário – Assertem, Marcos Abreu, esta ação deixa claro que o município respeita a lei do trabalho temporário. “A interpretação feita pela prefeitura deixa claro que trabalho não é um serviço e que Colombo é legalista. Com esta aprovação a prefeita irá estimular o trabalho temporário”, disse o diretor.

Com a prefeita, o secretário da Indústria e o diretor da associação, estavam presentes, o secretário da Fazenda, Marcio Strapasson, a diretora de Receita Tributária, Celia Bontorin Ceccon, a representante do Sindicato das Empresas de Serviços Contábeis e das Empresas de Assessoramento, Perícias, Informações e Pesquisas no Estado do Paraná (Sescap-PR), Sandra Salles, representantes do Banco Nacional do Emprego (BNE), representantes de empresas de Recursos Humanos e trabalhadores temporários.
Fonte 


Agora é Lei....Teste da linguinha em recém-nascido passa a ser obrigatório no país

Depois da obrigatoriedade do tese do pezinho, da orelhinha e do olhinho em recém-nascidos, agora hospitais e maternidades das redes pública e particular passam a ser obrigados a fazer o chamado teste da linguinha em recém-nascidos. O objetivo do exame é detectar se existe alguma alteração no chamado frênulo, membrana que liga a língua à parte inferior da boca ,também conhecido popularmente de língua presa. O teste da linguinha verifica se o bebê recém-nascido tem a língua presa e se poderá ter dificuldades para falar e mastigar. O problema pode, ainda, atrapalhar a amamentação, pois gera uma dificuldade de sucção, fazendo com que haja um gasto maior de energia para conseguir mamar e, consequentemente, uma dificuldade maior para ganhar peso. O ideal é que o teste seja realizado nas primeiras 72 horas de vida do bebê e, no máximo, 30 dias depois do nascimento.
A determinação foi criada pela Lei 13.002/2014 e a assessoria do ministério da saúde disse que a aplicação da lei está valendo . A avaliação e a cirurgia são oferecidas gratuitamente pelo Sistema Único de Saúde (SUS)

Bolívia entope Brasil de cocaína

A falta de atenção do governo federal com a segurança nas linhas fronteiriças tem permitido um verdadeiro entupimento de cocaína boliviana no Brasil. Com fronteiras escancaradas, os narcotraficantes não se limitam mais às pequenas remessas por automóveis ou ônibus, partindo para os grandes carregamentos. Na semana passada, por exemplo, a Polícia Federal conseguiu interceptou uma carga com pouco mais de 700 quilos da droga boliviana em Corumbá, no Mato Grosso do Sul. A remessa, se considerado o destino, poderia chegar a cerca de R$ 10,5 milhões.

Segundo o jornal Correio do Estado, esta é a segunda grande apreensão do entorpecente, em menos de um mês, em Mato Grosso do Sul. Outra aconteceu em novembro onde também foram barrados 700 quilos da mesma droga. Apesar das grandes apreensões, a PF tem a certeza de que um volume muito maior do entorpecente está entrando no país e que o baixo efetivo e orçamento para as ações é um empecilho para barrar.

O combate ao tráfico nas fronteiras, inclusive, é uma das prioridades do novo secretário de Segurança Público do Paraná, Fernando Francischini, que pretende criar um centro de inteligência em Foz do Iguaçu, onde policiais paranaenses deverão trabalhar em conjunto com agentes da Polícia Federal e de outros estados. "A gente sabe que hoje que 90% das armas de drogas e armas entram pela nossa fronteira", lembra Francischini.

Ex-prefeito de Colombo deixa rombo de 10 milhões diz Secretário da Fazenda

O Secretário Municipal da fazenda, da Prefeitura de Colombo, Márcio Strapasson Ferro, em entrevista na Rádio Colombo Web, revela que o rombo deixado pelo ex-prefeito J. Camargo, ultrapassa o valor de 10 milhões de reais, além do sucateamento de máquinas e equipamentos, abandono do patrimônio público e deixou uma cidade com sérios problemas de alagamentos.

Márcio Strapasson, faz um balanço nos  avanços e conquistas obtidas
 pela atual gestão nos dois primeiros anos de mandato, principalmente nas áreas mais criticas que o município se encontrava: Saúde, Obras, Habitação e Educação. Ao fazer um pequeno comparativo de gastos e investimentos, o secretário destacou  que o ex-prefeito gastou em um ano o dobro de saibro gasto pela atual gestão  nesse período de dois anos, porém com uma diferença, grande parte das ruas nesse mandato receberam saibro por mais de duas vezes e na zona rural com até 4 vezes. ''Sabemos que o munícipe deseja ver a sua rua asfaltada, principalmente aqueles que receberam um ''asfalto eleitoral politiqueiro'' do ex-prefeito. Até agora já pavimentamos 50 ruas, até o final do mandato pretendemos asfaltar 300 ruas e mais 200 receberão um asfalto de baixo custo mas de qualidade'', diz o secretário 

Marcio Strapasson Ferro, elogiou o trabalho da prefeita, dando destaque da  parceria com o governador  Beto Richa que está liberando 25 milhões de reais que serão aplicados em obras de infraestrutura: recapeamento asfáltico, pavimentação de ruas, calçadas, revitalização e sinalização. No inicio de 2015, terá inicio uma força tarefa para pintar e reformar creches, colégios, ginásio de esportes, canchas de areia e os terminais de ônibus que contarão com a presença de vigilantes para evitar a depredação dos terminais.
 Na área da saúde o secretario destaca que a prefeita Beti Pavin já investiu 30 milhões a mais do que determina a lei.  Na educação concedeu aos professores o maior reajuste do Paraná.


O secretário falou de políticas públicas municipais de redução do déficit habitacional e regularização fundiária da Vila Zumbi dos Palmares e Vila Liberdade.''Foi dado um passo importante rumo à  regularização fundiária e a construção de 520 unidades habitacionais para a retirada de moradores que estão em áreas de risco as margens do rio Palmital. A Prefeita e a Secretária de Habitação, Tânia Tosin, estão trabalhando em um projeto para a construção de casas em parceria com a Cohapar , para atender em torno de 1500 pessoas que estão a muitos anos na fila de espera. Temos também a preocupação com as pessoas que ocupam as margens de rios e com isso impedem a entrada de máquinas para a realização de obras de combate a enchentes. Em dias de fortes chuvas são as primeiras vitimas dos alagamentos.  As pessoas sabem que são áreas de risco, mesmo assim resolvem arriscar. Com a presença destas  mordias e a dificuldade da realização dos serviços, fica eminente o risco de alamento destas casas como também prejudicam as demais moradias circo-vizinhas.". O objetivo do Programa que iremos implantar é diminuir o déficit habitacional do Município, proporcionando qualidade de vida para as famílias de baixa renda, destaca o secretário.


De acordo com o  secretário, várias conquistas já foram alcançadas  em dois anos repleto de trabalho e luta visando o progresso da cidade. “Não assumimos para ficar reclamando, assumimos a Prefeitura com a proposta de fazer Colombo crescer. Enfrentamos muitos desafios mas estamos sempre de cabeça erguida e trabalhando muito. O resultado do nosso trabalho está aparecendo, e estamos muito contentes de trazer para Colombo muitas melhorias, como a UTI que em breve teremos no PA Maracanã. A retomada do crescimento e geração de emprego que virá com a implantação de um novo parque industrial e incentivos para que microempresas venham se instalar em Colombo, aos poucos  estamos conseguindo transformar nossas propostas em realidade'' diz o secretário

Com o objetivo de incrementar o maquinário do Pátio de Máquinas do município e atender às necessidades de melhoria das estradas e ruas de Colombo, a Prefeitura Municipal está investindo em novos maquinários. ''Assumimos a Secretaria de Obras com um Pátio de Máquinas sucateado. A Prefeita Beti tem feito todos os esforços possíveis para melhorar as condições de serviços e equipamentos. Recuperamos máquinas, caminhões e mais 159 veículos da prefeitura que estavam parados. A gestão anterior priorizou  a locação de máquina e equipamentos. Possuímos documentos que comprovam o mau uso do dinheiro público, afirmou o secretário Márcio Strapasson. Lembrando ao leitor do Blog que a ex-secretária da Fazenda é irmã do prefeito J. Camargo.

O secretário destaca o estado de abandono que a administração anterior deixou: Prédios abandonados, ruas esburacadas, vários pontos de alagamentos e muita dívida atrasada. “Tivemos um 2013 complicado para colocar a casa em ordem, além de poucos recursos o fenômeno climático tem sido nosso inimigo na contenção de enchentes. Desde o primeiro dia de mandato  do prefeito 
interino  Pelé, iniciamos as obras de combate a enchentes, infelizmente o gestor anterior deixou de investir nessa obras e a situação piorou ainda mais com o crescimento desordenado  que vinha acontecendo. Estamos reconstruindo a cidade de baixo para cima com muitas obras de combate a enchentes, o problema era muito maior do que imaginávamos, mas estamos fazendo todo o possível para que a nossa população tenha estradas boas, saúde, segurança e fique livre dos alagamentos,  porque isso é um direito de todos. As pessoas de bom censo estão cintes disso, enquanto outros aproveitam para criticar,   finaliza o secretário.

A entrevista foi ao ar na última quinta-feira, acompanhe agora parte dessa entrevista que foi gravada em vídeo e saiba mais sobre o trabalho que está sendo realizado e o rombo deixado pelo ex-prefeito J. Camargo.

Colisão entre veículo Celta e Sandero deixa 6 pessoas feridas na Estrada da Ribeira



Uma colisão por volta de 23:30, envolvendo um veículo Celta e um Sandero deixou seis pessoas feridas na noite  de domingo (21). O acidente aconteceu na Estrada da Ribeira, no cruzamento da Rodovia próximo ao Hipermercado Rio Verde. Conforme testemunhas, o veículo Celta que vinha sentido Guaraituba, colidiu com o veículo  Sandero que que vinha no sentido oposto e ao fazer o contorno no sinaleiro foi atingido violentamente.  O Sandero ainda bateu de frente em um poste que já estava quebrado em virtude a uma colisão anterior..


No Celta haviam 4 passageiros, entre eles duas crianças, a motorista ficou presa nas ferragens. No Sandero haviam dois ocupantes, o condutor e a passageira que segundo informações dão conta que a passageira foi lançada para fora do veículo.
Todos os feridos foram atendidos pelo Siat e encaminhados ao hospital Cajuru em Curitiba. Segundo o soldado  Julio Cesar todos as vitimas estavam conscientes . 
( Foto: Mariano Gomes  BIC)



sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

Richa confirma secretários para o 2º mandato

O governador Beto Richa confirmou nesta sexta-feira (19/12) o nome dos secretários que formarão a equipe de governo que vai auxiliá-lo na gestão a partir de 1º. de janeiro de 2015. A nova administração terá 17 Secretarias de Estado (veja abaixo).
"São nomes dos mais qualificados, dos mais respeitados que vão nos ajudar no segundo período de governo a superar as ações e os avanços conquistados para o Estado no primeiro, que foram muito boas", afirmou o governador.
Richa afirmou que estabeleceu metas ousadas de trabalho para a equipe e acredita que será possível realizar muitos programas em favor da população paranaense. "Vamos desmistificar a tese de que a segunda gestão não consegue superar a primeira. Estou convicto de que isso é possível e muito motivado, até pela equipe que anunciamos hoje", destacou Richa.

O governador ressaltou que passou as últimas semanas fazendo uma análise criteriosa dos nomes para compor a equipe de trabalho. "O sucesso da nossa administração passa obrigatoriamente pelo bom desempenho de cada um dos secretários", disse Richa.

Além dos novos secretários, o governador também anunciou os titulares das áreas de assessoramento e de apoio técnico do governo. Os presidentes das empresas estatais também foram confirmados.

Secretarias de Estado

Administração e Previdência
Dinorah Botto Portugal Nogara

Agricultura e Abastecimento
Norberto Anacleto Ortigara

Casa Civil
Eduardo Francisco Sciarra

Ciência, Tecnologia e Ensino Superior
João Carlos Gomes

Comunicação Social
Marcelo Simas do Amaral Cattani

Cultura
Paulino Viapiana

Esporte e Turismo
Douglas Fabrício

Desenvolvimento Urbano
Ratinho Jr.

Educação
Fernando Xavier Ferreira

Fazenda
Mauro Ricardo Costa

Infraestrutura e Logística
José Richa Filho

Justiça, Cidadania e Direitos Humanos
Maria Tereza Uille Gomes

Planejamento e Coordenação Geral
Silvio Magalhães Barros

Saúde
Michele Caputo Neto

Meio Ambiente e Recursos Hídricos
Ricardo Soavinski

Segurança Pública e Administração Penitenciária
Fernando Francischini

Trabalho e Desenvolvimento Social
Fernanda Richa


Assessorias

Assuntos Estratégicos
Flávio José Arns

Cerimonial e Relações Internacionais
Ezequias Moreira Rodrigues

Chefia de Gabinete
Deonilson Roldo


Apoio Técnico

Casa Militar
Cel. Adilson Castilho Casitas

Controladoria Geral do Estado
Carlos Eduardo de Moura

Procuradoria Geral do Estado
Ubirajara Ayres Gasparin

Empresas

Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina
Luiz Henrique Tessutti Dividino

Companhia de Habitação do Paraná - Cohapar
Abelardo Luiz Lupion Mello

Companhia Paranaense de Energia - Copel
Luiz Fernando Leone Vianna

Companhia Paranaense de Gás - Compagas
Fernando Eugênio Ghignone

Companhia de Saneamento do Paraná - Sanepar
Mounir Chaowiche

Mais de 1.900 presos terão liberdade temporária neste fim de ano no Paraná

A partir desta segunda-feira (22), 1.975 presos que cumprem pena no regime semiaberto, custodiados pela Secretaria da Justiça, Cidadania e Direitos Humanos, serão liberados para passar as festividades de fim de ano com seus familiares. A liberação acontecerá em 13 prisões do estado, por meio das Portarias de Saída Temporária, publicadas regularmente. 

Pelas Portarias de Saída, os presos têm liberdade diferenciada, de acordo com a pena. O prazo de retorno às prisões vai até 5 de janeiro. Dependendo do destino, se permanecem na cidade de origem ou vão viajar para cidades do Paraná ou outros estados, os presos podem ficar fora da unidade de 6 a 12 dias. As autorizações foram assinadas pelos juízes das respectivas Varas de Execução Penal (VEPs). 

No último dia previsto para retorno, o preso deve estar na unidade até às 16h, com tolerância de até uma hora para se apresentar. Caso contrário, será considerado fugitivo. Do total de 2.699 presos que tiveram o benefício do final de 2013 ao início de 2014, não retornaram na data marcada 118, equivalendo a 4,3% de evasão. 

Das 13 unidades que mantêm presos do regime semiaberto no Paraná, a Colônia Penal Agroindustrial do Paraná (CPAI), em Piraquara, terá o maior número de beneficiados, com 1.117 liberações. Os demais serão: 52 do Centro de Regime Semiaberto Feminino-CRAF, em Curitiba; 42 do Centro de Regime Semiaberto da Lapa; 150 do Centro de Reintegração Social de Londrina (Creslon); 170 da Colônia Penal Industrial de Maringá (CPIM); 177 do Centro de Regime Semiaberto de Guarapuava-CRAG; 2 da Penitenciária Estadual de Londrina (PEL II); 2 da Penitenciária Industrial de Cascavel (PIC); 120 do Centro de Regime Semiaberto de Ponta Grossa (CRAPG); 110 da Penitenciária Estadual de Francisco Beltrão (PFB); 10 do Centro de Reintegração Social de Barracão; 5 da Casa de Custódia de Londrina (CCL) e 18 da Penitenciária Estadual de Cruzeiro do Oeste (Peco). 

PORTARIA - As Portarias de Saída Temporária estão fundamentadas na Lei de Execução Penal (n° 7.210/84). Nas devidas épocas, o juiz da Vara de Execuções Penais edita uma portaria que disciplina os critérios para concessão do benefício da saída temporária e as condições impostas aos apenados, como o retorno ao estabelecimento prisional no dia e hora determinados. O benefício visa a ressocialização de presos, através do convívio familiar e da atribuição de mecanismos de recompensas e de aferição do senso de responsabilidade e disciplina do reeducando. 

É concedido apenas aos que, entre outros requisitos, cumprem pena em regime semiaberto (penúltimo estágio de cumprimento da pena) com autorização para saídas temporárias e aos que têm trabalho externo implementado ou deferido. Neste caso, é preciso que já tenham usufruído de pelo menos uma saída especial nos últimos 12 meses. O acompanhamento dos presos durante essas saídas é de competência da Secretaria de Segurança Pública (Sesp). 

INDULTO - Diferente da Portaria, o indulto significa o perdão da pena, ou seja, a pena é extinta. É regulado por Decreto da Presidência da República, com base no artigo 84, XII da Constituição Federal. O documento é elaborado com o aval do Conselho Nacional de Política Criminal e Penitenciária (CNPCP) e acolhido pelo Ministério da Justiça, sendo editado anualmente. O Decreto Presidencial estabelece ainda as condições para a concessão do indulto, apontando os presos que podem e os que não podem ser contemplados e determina o papel de cada órgão envolvido em sua aplicação. 

Normalmente, o benefício é destinado aos detentos que cumprem requisitos como bom comportamento, estar preso há um determinado tempo, ser paraplégico, tetraplégico, portador de cegueira completa, ser mãe de filhos menores de 14 anos e ter cumprido pelo menos dois quintos da pena em regime fechado ou semiaberto. Deve manter ainda o bom comportamento no cumprimento da pena, e não responder a processo por outro crime praticado com violência ou grave ameaça contra a pessoa. Não podem ser beneficiados os condenados que cumprem pena pelos crimes de tortura, terrorismo, tráfico de entorpecentes e drogas afins, e os condenados por crime hediondo.

Fonte - Agencia de Noticias

Presidente do TSE diz que não haverá 3º turno, após PSDB pedir cassação de Dilma

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Dias Toffoli, disse nesta quinta-feira que a eleição presidencial deste ano é "página virada" para a Justiça Eleitoral e que "não há espaço para um terceiro turno".
As declarações de Toffoli foram feitas pouco depois de o PSDB entrar com um pedido no TSE pela cassação do registro da candidatura da presidente Dilma Rousseff, reeleita em outubro, por abuso de poder político e econômico.  "As eleições de 2014, concluídas no dia 26 de outubro deste ano, para o Poder Judiciário Eleitoral é uma página virada", disse Toffoli em discurso durante a cerimônia de diplomação de Dilma.

O principal partido de oposição também pediu a diplomação do candidato tucano Aécio Neves, derrotado no segundo turno das eleições, como presidente da República."Não haverá terceiro turno na Justiça Eleitoral", garantiu Toffoli.

"Que os especuladores se calem. Já conversei com a Corte e é essa a posição, inclusive, do nosso corregedor-geral eleitoral, com quem conversei, e de toda a composição. Não há espaço, repito, para terceiro turno que possa vir a cassar o voto destes 54.501.118 eleitores", acrescentou Toffoli, referindo-se ao número de votos dados a Dilma no segundo turno.

Aécio perdeu para Dilma no segundo turno da eleição presidencial mais acirrada desde a redemocratização. No pedido ao TSE, os tucanos afirmam que o governo adiou a divulgação de dados desfavoráveis ao governo para beneficiar Dilma e que a presidente usou discursos em cadeia nacional para se promover.
O PSDB também argumenta que a reeleição de Dilma tem "legitimidade tênue" por conta da vitória apertada que a petista conquistou nas urnas.
Aécio recebeu pouco mais de 51 milhões de votos, o equivalente a 48,36 por cento dos votos válidos.
(Reportagem de Jeferson Ribeiro)

Casco da plataforma P-66 chega a Angra dos Reis

O  primeiro navio-plataforma construído no Brasil já está no Estaleiro Brasfels para instalação dos módulos. O casco da plataforma P-66 chegou  dia 16 ao Estaleiro Brasfels, em Angra dos Reis (RJ). Há uma semana (8/12), a P-66 deixou o Estaleiro Rio Grande 1 (ERG 1), em Rio Grande (RS), e navegou a distância de quase dois mil quilômetros para chegar ao estaleiro fluminense.

A P-66 é a primeira plataforma da série de oito FPSOs replicantes que estão em construção para atendimento às demandas de produção de petróleo no Brasil. FPSO (Floating Production Storage Offloading Unit) é a sigla em inglês que identifica uma unidade flutuante de produção, armazenamento e transferência de óleo. É o primeiro casco de um FPSO (navio-plataforma) totalmente construído no país. No Brasfels ocorrerá a instalação dos módulos sobre o casco, integração, interligações e testes dos equipamentos e sistemas.
A P-66 irá produzir no campo de Lula, módulo de Lula Sul, no pré-sal da Bacia de Santos, operado pela Petrobras (65%) em parceria com a BG E&P Brasil (25%) e a Petrogal Brasil (10%).

Dados do casco P-66:
Boca (largura do casco): 54m
Pontal (linha de centro – altura do casco): 31,5m
Calado máximo: 23,1m
Peso total: 353.500t
Peso de aço: 42.800t

Dados do FPSO completo:
Ancoragem em profundidade d’água de 2.200m
Comprimento total: 288m
Acomodações: 110 pessoas
Estocagem óleo: 1.670.000 bbl
Geração elétrica: 4 turbogeradores de 25 MW
Capacidade de processamento: 150.000 bbl/d de óleo, 6 milhões de m³/d de gás (máximo)

Fonte - Gerêcia de Imprensa da Petrobras - São Paulo/Sul
Rafael Martins

Concluido restauro do Museu da Imagem e Som (MIS-PR) após 10 anos fechado

As obras de restauro do Museu da Imagem e Som (MIS-PR), em Curitiba, foram entregues nesta quinta-feira (18), depois de ficar fechado por mais de anos. A cerimônia marca a conclusão dos trabalhos no Palácio da Liberdade, edifício histórico localizado na Rua Barão do Rio Branco, sede oficial do Museu, que deve ser aberto ao público em 2015, após todo o acervo ser transferido novamente para o local.

Para o secretário de Estado da Cultura, Paulino Viapiana, a volta do MIS-PR à sede oficial engrandece ainda mais o museu. "Estou muito feliz por estar entregando este espaço restaurado, mas ao mesmo tempo um pouco triste por ver que um equipamento cultural tão importante ficou fechado por tanto tempo por falta de manutenção e conservação", disse. "Um espaço cultural só tem função se estiver disponível para a população. Apenas assim ele cumpre o seu papel. Tenho certeza de que em breve o MIS-PR estará exercendo sua função de ser um centro de formação, debate e difusão das questões relativas ao audiovisual do Paraná", disse.

De 1989 até 2003, enquanto esteve no Palácio da Liberdade, o MIS-PR promoveu cursos e palestras com profissionais renomados na área do audiovisual, como Mauro Alice e Walter George Durst. Além disso, mostras importantes estiveram em cartaz no museu como, por exemplo, a exposição de fotos de Marlene Dietrich, Dario Vellozo e Chico Nogueira. Como ocorreu no passado, o museu irá retornar a programação que costumava ter e que aconteceu em espaços alternativas enquanto esteve fechado.

Para o diretor do MIS-PR, Fernando Severo, poder voltar à sede oficial é emocionante. "Ver o prédio restaurado e saber que estamos voltando para cá é algo que nos comove e nos orgulha. Pessoalmente tenho uma relação muito forte com este lugar, pois foi o primeiro local em que trabalhei quando comecei minha carreira como cineasta", comentou.

O museu possui um vasto acervo de filmes, fotografias, discos, fitas de áudio e vídeo e equipamentos de som e imagem, contando com uma biblioteca especializada com mais de 2 mil livros e periódicos sobre cinema, fotografia, música, memória e áreas afins. O acervo, que conta uma boa parte de nossa história, é alvo constante do interesse de pesquisadores de diversas áreas, que têm acesso a qualquer item mediante solicitação prévia.

A coordenadora do Patrimônio Cultural da secretaria estadual da cultural, Rosina Parchen, falou sobre a importância histórica da construção, que já foi sede do Governo do Estado. "A importância histórica do Palácio da Liberdade é imensurável. Ele é tombado por esse motivo. Então, preservar construções como esta significa realmente resguardar a memória do Paraná", disse.

O diretor da empresa responsável pela obra, Claudio Maiolino explicou que o edifício estava bem degradado em função do abandono por anos. "A primeira fase foi a mais difícil porque havia problemas estruturais sérios, como o telhado com risco de queda e rachaduras, entre outros. A segunda etapa foi mais tranquila porque já havíamos eliminado os riscos e começou o trabalho mais interno"
Obras - Em 2012, o Governo do Estado promoveu, por meio Secretaria de Estado da Cultura promoveu, com recursos próprios, a primeira etapa dos reparos, com o reforço estrutural das fundações do edifício, a recuperação total da cobertura, um novo cintamento em concreto para reforço das paredes externas e internas, além da retirada dos pisos do pavimento superior e proteção de elementos decorativos para posterior recuperação, totalizando investimento de cerca de R$ 400 mil.
No fim de 2012 foi realizada a licitação para a segunda etapa dos trabalhos, que englobaram a restauração completa do edifício. O projeto contemplou obras de recuperação de forros e pisos, das pinturas murais e, também, novas instalações elétricas, hidráulicas, lógicas e sanitárias. Os sistemas de segurança e monitoramento, adequação ao novo uso com salas de exposição e pequeno auditório e pintura total do edifício também fizeram parte desta etapa.

A realização desta grande obra permite agora a reutilização do prédio pelo MIS-PR, que desde 2003 funciona em sede provisória, na Rua Máximo João Kopp, 274, bloco 4, no bairro Santa Cândida. Para os custos finais de restauro do prédio foi destinado R$ 1,3 milhão.